quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Fábula da convivência

Fábula da convivência





Durante uma glaciação, muito remota, quando parte do globo terrestre se achava coberto por densas camadas de gelo, muitos animais não resistiram ao frio intenso e morreram, indefesos, por não se adaptarem as condições do clima hostil.

Foi então que uma grande manada de porcos-espinho, numa tentativa de se proteger e sobreviver, começou a se unir, a juntar-se mais e mais.

Assim, cada um podia sentir o calor do corpo do outro e, todos juntos, bem unidos, agasalhavam-se mutuamente, aqueciam-se, enfrentando mais tempo aquele inverno tenebroso.

Porém, vida ingrata, os espinhos de cada um começaram a ferir os companheiros mais próximos, justamente aqueles que lhe forneciam mais calor, aquele calor vital, questão de vida ou morte.

Afastaram-se feridos, magoados, sofridos. Dispersaram-se, por não suportarem mais tempo os espinhos do seus semelhantes. Doíam muito... Mas, essa não foi a melhor solução, afastados, separados, logo começaram a morre congelados.

Os que não morreram voltaram a se aproximar, pouco, com jeitos, com precaução, de tal forma que unidos, cada qual conservava uma certa distância do outro, mínima, mas suficiente para conviver sem ferir, para sobreviver sem mágoa, sem causar danos recíprocos.

Assim suportaram-se resistindo à longa era glacial. Sobreviveram.


É fácil trocar palavras, difícil é interpretar os silêncios! É fácil caminhar lado a lado, difícil é saber como se encontrar! É fácil beijar o rosto, difícil é chegar ao coração! É fácil apertar as mãos, difícil é reter o seu calor! É fácil sentir o amor, difícil é conter a sua torrente!


8 comentários:

✿ chica disse...

Muito linda e interessante essa fábula!

Com todo cuidado para adequar-se aos espinhos, aprenderam a conviver e se aconchegar!

bjs, tudo de bom,chica

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Uma linda e reflexiva fábula que cabe muito bem sempre.
um excelente fim de semana maninha.
abração com carinho

Anete disse...

Gosto muito desta fábula, Anne!
Gostei de vê-la aqui...
Precisamos uns dos outros!

Bom fim de semana...
Abraços

Bell disse...

Que grande lição.
Somos assim tb, qdo estamos machucados e feridos, a gente se afasta depois temos medo de passar por toda a dor novamente.
Tanto que muita gente se isola na vida, acha que não precisa dos outros.

bjokas =)

Maria Rosa Sonhos disse...

Anne! Essa fábula suscita muita conversa sobre a arte de conviver, não é fácil não. Beijo! Renata

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Uma fábula que nos ensina muito.
Adorei amiga Anne.
Bjs-Carmen Lúcia.

Calu B. disse...

Embora já a conheça, acho muito importante que esta fábula reapareça à miúde, lembrando a importância do respeito mútuo e da solidariedade.

Bom final de semana, Anne.
Bjos,
Calu

Crocheteando...momentos! disse...

BELO FINAL:

É fácil trocar palavras, difícil é interpretar os silêncios! É fácil caminhar lado a lado, difícil é saber como se encontrar! É fácil beijar o rosto, difícil é chegar ao coração! É fácil apertar as mãos, difícil é reter o seu calor! É fácil sentir o amor, difícil é conter a sua torrente!

A meu gosto!!! BJ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...