sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Imprevisivel

Imprevisivel

(Anne Lieri)






O que é mais imprevisível?
É a vida ou é a morte?
Nem tudo marca uma hora
Marca também nossa sorte.




Onda que vem e arrebata,
Chuva forte de repente,
Mesmo uma simples barata
Tira o sossego da gente...



As chegadas e as partidas...
Um olhar meio sem querer...
As canções de despedida,
Ou ver um filho nascer!




Flor que brota no concreto,
Palavras numa poesia,
Uma criança sem teto,
Tristeza do meio dia...




São encontros, desencontros,
Surpresas que a vida traz
O tempo gira no nada
Rodopia e volta atrás.



A morte sempre esperada
Não espera um sorriso.
Naquela hora marcada

É sempre certo o improviso!



13 comentários:

✿ chica disse...

Que beleza de poesia e questionamentos nela! Nossas vidas são cheias de fatos que nos surpreende , ora positiva, ora negativamente. A morte, quase sempre, nos surpreende... Lindo aqui! bjs, chica e ótimo fds!

Anete disse...

A vida é mesmo cheia de surpresas e imprevisível...
Bonito texto...
Vivamos intensamente enquanto é tempo... Cada segunda é muito importante...

Beijos

Anete disse...

... Ainda: Cada segundo é muito importante...

O iPad às vezes faz trocas nas letras... Rsss!
Bom fim de semana, Anne!!!

Paulo Francisco disse...

Isso é uma belezura de poesia!
Adorei
Um beijo

Dorli disse...

Olá,
Quando fui criança parece que não era assim.
Nasciam crianças saudáveis, era difícil uma criança morrer. Velório que dava pão com mortadela, ninguém saia sem comer, vi até pegar fogo no pano perto do pé do defunto que até a viúva riu.Era difícil criança morrer, só me lembro de duas, somente os bem velhinhos morriam ao seu tempo.
As estações do ano eram distintas, no frio, comia-se milho verde assado, frango caipira com polenta, entrava dentro do colchão de palha para esquentar.Era uma delícia.
Hoje tenho de tudo, mas trocaria um mês da minha vida para viver um dia de uma infância protegida que não volta mais.
Hoje crianças parecem animais, enjauladas em colégios, pais com seus carros para buscar e muitas vezes ouve-se um choro doído, foi uma bala perdida.
Bons tempos que não olvido jamais.
Bom fim de semana
Lua Singular

Calu B. disse...

Na verdade em cada verso, repousa a certeza da imprevisibilidade.O que a poesia enfeita, a realidade sublinha.
Tenho olhado muito para esta constatação, Anne.
Bjkas mil,
Calu

Rick disse...

A vida é isso Anne,
Imprevisível demais.

Boa noite,

Crocheteando...momentos! disse...

(IM)previsível é o que eu sou por vezes!
Gostei deste momento poético!
Bj

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Tudo é muito imprevisível,não sabemos a hora e nem o momento,por isso temos que viver intensamente.
bjs amiga Anne.
Carmen Lúcia.

pensandoemfamilia disse...

Seu poema fala desta realidade incontestável e talvez estimulante ao viver. bjs

Maria Rosa Sonhos disse...

Anne! Conforme eu comentei no blog da Edite, da vida só levamos mesmo o que temos no coração. Levo sempre comigo as poesias daqui. Beijo! Renata

Reflexo d'Alma Fase 2014 disse...

A morte não é um mistério.
Misterio sim é viver bem
um dia de cada vez.
Bela postagem!

Lindo domingo.
Bjins
CatiahoAlc./ReflecodAlma

Toninho disse...

Poesia e reflexão de mãos dadas numa ótima construção.
Difícil dilema que só nos resta viver.
Abraços amiga.
Beijo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...