segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Do que deixei passar...

Do que deixei passar

(Anne Lieri)




Deixei ir a meninice
Em galhos dependurada,
Entre tantas peraltices
Vendo no céu, revoadas.



Deixei ir a mocidade
Em caminhos de poemas
Guardo ainda essa saudade
E retorno ao velho tema.



Deixei passar sentimentos
Que não levavam a nada
Mas não fiquei ao relento
Fiz amigos pela estrada.



Deixei passar mil rancores
E algumas dores também.
Do meu chão brotaram flores
Pra entregar ao meu bem.



Deixei passar as lembranças
Numa viagem de trem
Vieram outras mais mansas
Felizes como ninguém.




Tanto eu deixei passar
Mas vejo: foi necessário!
Assim aprendi a amar
Tomei novo itinerário.



14 comentários:

aluap disse...

Por entre a correria do tempo passam memórias que marcaram nossa vida e uma coisa que hoje, ao olhar para trás, se torna muito clara para mim é que em todas as décadas foi possível a realização de alguns sonhos.
Achei lindo o assunto e a forma como o apresentou. Boa continuação e passe uma óptima Semana. Bjos.Paula.

✿ chica disse...

Profunda e cheia de verdade tua poesia!! Temos que deixar passar coisas e fatos em nossa vida., tudo menos o amor que em nós existe! beijos,chica

Calu B. disse...

Cada coisa que foi deixada
foi-se em hora certeira,
melhor não sobrar nada
do que carregar tranqueira.

Não resisti ao mote tão bem arrumado nesta poesia cantada nas verdades deixadas e colhidas, Anne.
VC foi (é) uma sábia coletora na vida.
Boa semana.
Bjos,
Calu

Ritinha disse...

Ah!!! é triste, eu sei e sinto, mas todos nós deixamos tantas coisas passar.
Mas, mudar de rumo e direção ainda é possível.
bjs e excelente semana
Ritinha

Renata Diniz disse...

Anne! Que só não deixemos passar o encanto pela poesia. A sua me encanta sempre. Beijo e ótima semana!

Bell disse...

Anne

tem coisas na vida que temos que deixar passar mesmo, pq não vai nos levar a nada, as vezes doí deixar de lado. Mas para que o novo venha temos que deixar o velho de lado.

bjokas =)

Nina disse...

Às vezes pra trás alguns sentimentos e situação é tão necessário, mas dói, não é?

Claudete disse...

É deixando passar que, como o transeunte que atravessa a faixa de pedestre , as vezes lentamente as vezes apressado, desvencilhamos-nos do que ficou do outro lado da faixa e seguimos em busca da nossa própria identidade. Se tivesse de eleger hoje um poema , seria este ! Beijos

Patricia Galis disse...

Nossa Anne que lindo ameiiiiii.

Orvalho do Céu disse...

Olá, queirda Anne
Sabe que tenho um lindo, então, buquê de flores das dores da vida e nem sabia??
Genial!!!
Mais feliz Primavera eu vou ter...
O memso lhe desejo, amgia...
Bjm de paz e bem

manuela barroso disse...

Anne,
E senti um misto de alegria e nostalgia!
Deixamos passar tanta coisa. Mas foi necessário fazer esse caminho para escolher sim.
Das baladas mais lindas que tenho visto.
Agora o caminho é sempre em frente e sem olhar para trás!
beijinho grande

Nequéren Reis disse...

Olá!!!, Deus te abençoe uma semana maravilhosa, poemas e mensagem encantadoras amei, o seu blog é ótimo sucesso, já estou te seguindo, Aguardando Retribuição.
Canal Youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis
Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

Arlete Mourige disse...

Oi ! Sentimentos ruins não levam a nada,só o amor devemos cultivar em nossos corações.Bjs

Etienne disse...

A Vida nestes versos... Que lindo, Anne! Adorei. Bjs.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...