quinta-feira, 26 de julho de 2012

Da dor de viver






DA DOR DE VIVER
(Anne Lieri)



Deitou a cabeça no travesseiro e escutou
Ela que gostava tanto de falar, se aquietou.
Escutou o nada, o som do silencio...
A casa, outrora cheia de alegria, emudeceu de repente.
O que era melodia transformou-se num vazio em sua mente.
Não conteve as lágrimas e as secou com um lenço.



No peito a angústia veio como ardência,
Não queria abrir os olhos: teve consigo indulgência!
Mesmo ela que era bela, já não tinha mais frescor...
Apenas o travesseiro lhe fazia companhia
Naquela casa que abrigara tanto amor, sucumbia...
Pela primeira vez soube da solidão e da dor!



Sempre corajosa sabia agora da dor de viver.
Como voltar a caminhar, subir montanhas, descer?
Se tudo que lhe dava forças, se foi num turbilhão?
Seu tempo se esgotou e ela não teve tempo,
Não pode dizer adeus e ficou só, ao relento!
E agora aquela casa não tinha mais coração...





Essa é minha participação na 96* edição poemas do PROJETO 

BLOINQUES com o tema: solidão. 

12 comentários:

Cidinha disse...

Olá, Anne. Belos e tristes versos. A dor da solidão que vc retrata e que todos nós em algum momento passamos. Obrigada pela partilha! Deixo um beijo carinhoso e feliz semana.

SOL da Esteva disse...

Cantar a solidão, não é fácil.
Resta-nos o conhecimento dos ditados antigos: "O travesseiro sempre foi bom conselheiro".
Mas a Alma da gente, da casa, é o Amor. Sem isso não há travesseiro que nos alegre e aconselhe.
Belo Poema.


Beijos


SOL

Luciana Souza disse...

Anne
Lindo poema, como sempre! A solidão é um sentimento terrível, escri um conto falando sobre ela no penúltimo post.
Gostaria de te convidar a passar lá no Histórias pois fiz uma homenagem ontem a todos os blogueiros amigos e seu blog está entre eles, espero que goste.
Bjão. Fique com Deus.

Everson Russo disse...

Essa dor de viver já é parte da poesia da vida,,,dos sentimentos jogados e dos versos....beijos de bom dia pra ti amiga...

Célia Gil, narciso silvestre disse...

A solidão doi mesmo muito e o seu poema ficou lindíssimo! Bjs

Vera Lúcia disse...

Olá Anne,

Tão lindo e tão triste!
A imagem está em perfeita sintonia com o poema.

Parabéns pela linda participação.

Beijo.

Amara Mourige disse...

Anne,
É triste solidão! Mas, a maior solidão não é pela ausência de pessoas, mas pela indiferença da presença delas.Adorei o poema deu uma tristeza!!
bjs Amara

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Nossa, Anne, voce sempre se superando... um de seus poemas mais bonitos que li... lindo lindo lindo de viver... de dores e sofrimentos também brotam lindas flores...

Um beijo com carinho...

Luciana Santa Rita disse...

oi querida Anne,

Tudo bem? Tive vontade de chorar com o texto, pois é triste e real, diria que é um dos indicadores da depressão, da tristeza e do adeus.

Parabéns pela participação!

Beijos.

Lu

Everson Russo disse...

Um belo final de semana pra ti minha amiga querida,,,muita paz e muita poesia pra alimentar a alma,,,beijos e beijos.

Toninhobira disse...

Dor e solidão uma união perigosa amiga, mas a esperança é o fogo que aquece e refaz a vida.
Belo trabalho no triste,isto é arte amiga.Parabenizo.
Abraços.
Bjo.

Sônia Silvino (Crazy about Blogs) disse...

Lindo e triste ao mesmo tempo. Mas gostoso de se ler, amiga!
Beijoooo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...