segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Desengano de carnaval





DESENGANO DE CARNAVAL
( Anne Lieri)

Carminha detestava carnaval, mas seu marido, Paulo era o típico folião!

Não passava um carnaval sem sair na bateria da “Gaviões da Fiel”.

Já no tempo de namoro, Carminha começou a acompanhar o marido e participar de todos os desfiles.

Como costureira, passava o ano confeccionando as fantasias da escola e quando se aproximava o carnaval ficava completamente atarefada.

Paulo, sempre risonho e feliz, não perdia um ensaio da bateria!

Em casa só falava em samba enredo, alegorias, evolução e por aí afora!

Mas Carminha engravidou do primeiro filho e, ao dar a notícia a Paulo, uma semana antes do desfile, percebeu que ele não se entusiasmou muito com a idéia.

Um filho implicaria em mudanças, responsabilidades e todas as palavras que o rapaz não queria nem ouvir!

No dia do desfile, Paulo foi para a avenida como se nada de novo estivesse acontecendo em sua vida!

Carminha também vestiu sua fantasia e foi para a sua ala, mas seu coração estava apertado...

De repente percebeu que sua vida era um grande carnaval, uma piada, uma fantasia constante!

Seu casamento era uma farsa, pois ela nunca deveria ter feito as vontades de Paulo e esquecido de seus gostos pessoais!

Percebeu que em tudo se anulava para fazer o que ele gostava mas agora, era diferente: havia uma vida dentro dela!

Enquanto sambava na avenida, ela viu sua vida passar como um “flash”e na área de dispersão procurou seu marido eufórico e gritando: _ “É campeã!”.

Carminha puxou Paulo pela mão e , num canto desabafou:

_ Paulo, para você o carnaval pode ser sua vida, mas para mim a festa acabou! Não quero mais fazer da minha vida um carnaval: ou você desce do carro alegórico ou nos separamos aqui!

_ Carminha, não faça assim, meu anjo! Você sabe que a escola é tudo prá mim...

_ Então fique com a sua escola, que eu tenho a vida me esperando!

E, sem pestanejar, rasgou a fantasia e foi pegar o ônibus de volta para casa, onde começaria a viver a realidade!

De longe, Paulo apenas olhava ela sumir entre os confetes e serpentinas...


Esta é a minha participação no Projeto Ideias Compartilhadas com o tema: carnaval.

13 comentários:

✿ chica disse...

Puxa, que linda decisão de Carminha que não iria mais aturar aquilo... Legal! beijos,chica

Élys disse...

Num casamento tem que haver mais responsabilidade e o Paulo só pensa em carnaval.
Beijos.

Gisa disse...

A hora de rasgar a fantasia sempre é difícil de se reconhecer, mas quando ela surge não dá para ser diferente.
Um grande bj

LUCONI disse...

Viver a realidade é muito importante, fugir dela é fugir da vida, bravos beijos Luconi

Pepi disse...

Gostei da atitude tomada pela Carminha.
Entre marido e mulher deve haver respeito e ambos devem ceder.
Senão o casamento acaba em Carnaval...rsrs
Beijinhos afetuosos para você, Anne
Com carinho de
Verena e Bichinhos

Ane disse...

Carminha teve coragem de tomar uma atitude.Mulher de coragem,viu?Gostei!No casamento deve haver troca,não é um se anular em prol do outro!Boa semana Anne!

marciagrega disse...

Parabéns pela atitude dela! Gostei!
Tudo em uma relação deve ser dividido para que possa haver uma soma, uma comunhão...O sofrimento não pode fazer parte da vida a dois. Isto mostra que está na hora de dar um basta! E ela deu!

Beijão
Tbém gostei da pombinha...

Bia Jubiart disse...

Tem muita mulher precisando tomar a decisão de Carminha... Como diz um velho samba "Um dia a casa cai..."

Anne faz um tempo que não venho aqui, me apaixonei pelo novo visual, muito fofo e meigo!

Tem um convite especial p/ vc amanhã na Jubiart...

Beijooooooooo

♫*Isa Mar disse...

Arrasou na participação Anne, realmente pra alguns a vida gira em torno do Carnaval, passam o ano inteiro trabalhando nas fantasias e sonhando com esses poucos dias.
Beijos no coração e linda semana!

Edilene disse...

Tem muitas "Carminhas" dormindo dentro de muitas mulheres por aí. rsrsrs...Beijos!

Soniaconsult Almeida disse...

ARRASOU MENINA!
Parabéns a esta mulher que soube dizer basta com tata força.
As vezes a nossa vida é assim...mascarada e não temos a coragem de cair fora.
Obrigada pela participação Anne
Bjs
E está certa com a data viu?
E se estiver atrasada tbm estarás certa...kkkkk
(Minhas meninas estão sempre em dia...Não conte a ninguem...esse segredo)

Orvalho do céu disse...

Olá, querida
Ficou lindíssimo o conto com cheirinho de real... quantos de nós devemos dizer: Basta!!!
Libertar-se de confetes... serpentinas... carros alegóricos... Uau!!! Uma necessidade indispensável...
Bjm de paz e alegria

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Anne. Têm pessoas que não adaptam-se para viver uma vida de casal, se essa implicar em desejos não satisfeitos, vontades anuladas.
O marido era extremamente egoísta, e ela submissa demais, pois daria para viver uma vida feliz desde que houvesse respeito às diferenças, algo tão difícil nos dias de hoje, pois as relações são mais individualistas.
Ainda bem que ela enxergou que a situação não era mais sustentável, e resolveu partir.
Cada um tem de ceder, caso contrário, não existe relação, seja em que época, ou situação vivida.
Parabéns!
Um beijo, e fique na paz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...