quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O mais bonito






O mais bonito
( Anne Lieri)


Não se cansava de admirar sua imagem!
Passava em frente a espelhos, vitrines, vidros de carro e não resistia a dar uma olhadinha!
Ele pensava em como era bonito e vistoso!
Chegava á meia idade em perfeita forma e gostava de atrair os olhares das mulheres, por onde passava.
Sentia-se o rei dos reis, o mais gostoso, mais inteligente, mais divertido de todos!
Na firma onde trabalhava não havia quem não o admirasse pela sua beleza e simpatia.
Bastava um sorriso ( perfeito) e tinha o mundo aos seus pés!
Até que chegou aquela moça...
Ela não era a mais bonita e nem a mais inteligente ou esperta, mas o problema é que ela não suspirava quando ele passava, não desmaiava com o seu “bom dia” e parecia mesmo nem notá-lo!
Como era possível alguém não admirá-lo?
Arrasado, sentou-se á beira de uma fonte e ficou admirando seu reflexo na água.
O contorno do rosto, a cor de sua pele, seus olhos... De repente viu algo em seus olhos que não compreendeu.
Assustou-se!
Faltava algo.
Um brilho talvez.
Apavorado, percebeu que deixara afogar a sua alegria na fonte de seu narcisismo e, pela primeira vez,se sentiu vazio.



Essa é a minha participação na  29ª edição sentimentos do Projeto Suas Palavras com o tema: narcisismo.
Clique no link se quiser participar:

10 comentários:

✿ chica disse...

Ficou muito legal,Anne e o narcisista é assim mesmo...beijos,chica

Bel Rech disse...

Realmente falatva algo...geralmente as pessoas assim, não tem brilho nenhum ou se tem é falso...
Paz e bem

Isabelle Câmara disse...

Anne!!! que saudades, querida! tanto tempo sem poder dar atenção ao blog e às amigas blogueiras... mas, que bom que vcs continuam firmes na missão de soltar palavras doces e lindas pelo mundo. beijos!

Paulo Francisco disse...

Muito bom!
Um beijo grande

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Otimo o poema para este tema! Há por aí muitos que pensam como narcisos, apenas em seus umbigos. O meu blog tem também o nome narciso, mas o narciso silvestre é uma pequena florzinha que nada tem a ver com esse narciso lendário! Bjs

Valéria disse...

Oi Anne!
Muito boa paraticipação!
Quando você só olha para o próprio umbigo deixa de ver as belezas do mundo, das outras pessoas. Triste ser assim!
Beijinhos!

vitorchuvashortstories disse...

Olá,Anne!

De tão vaidoso que era, esse Narciso não suportou ser ignorado, e teve o merecido castigo...

Bem construída a história; parabéns!

beijinhos
Vitor

Sônia Silvino disse...

Uma bela lição, amiga!
Beijocas!

Milena Matos do Amaral disse...

Oi Anne, não sabia que tinha mais blogs rs, eu tbm tenho dois.Dps veja, o www.sentindosabores.blogspot.Gostei de seu texto:).Eu queria trocar mais idéias com vc , vc mora em SP sabe,queria que me desse dicas de como divulgar mais meu blog.Ah,penso em publicar minhas histórias tbm.Beijos!!!

Luma Rosa disse...

Um belo conto, Anne!! O fato de ter conseguido olhar no espelho e enxergar além da superfície, já é o caminho!

Deixei um comentário na postagem do BookCrossing Blogueiro. Não consegui vir antes, Anne!! A minha agenda de trabalho não foi boazinha com a blogagem! (rs*)

+ Beijus,

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...