quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Medo da morte





MEDO DA MORTE
( Anne Lieri)

Meu medo não é da morte
Mas da morte ainda em vida!
Não ter tempo, não ter sorte...
Se arrastar em naus perdidas!


Fala-se em morte e vem medo
Mas medo do que,me diga?
Se morrer é um segredo,
Por que temer sem medida?


Podemos ir para o céu,
Para outra dimensão...
Acabar, virar troféu...
Purpurina, redenção!


A morte é misteriosa
Talvez até nem exista!
É uma menina teimosa,       
Que vem sem que a gente insista!


Será que é medo do inferno?
Ser fantasma a vagar?
Dormir um sono eterno
E nunca mais acordar?


Seja qual for a resposta,
Não tenho pressa em saber!
Não quero vencer a aposta,
Prefiro mesmo é viver!



Essa é minha participação na blogagem coletiva “Fases da vida” com o tema: morte.
Clique nos links para participar:



24 comentários:

✿ chica disse...

Participação linda.Também não tenho pressa em saber bem dela,rsrs E nem a quero ver perto de casa!beijos,tudo de bom,chica

♫*Isa Mar disse...

Anne querida, não me canso de admirar os teus versos, e você me conhece bem, sabe que não sou de rasgar muita seda rsss mas encontro neles sempre tanta sabedoria e iluminação que é impossível não eleogiar.
Linda participação, beijos e lindo dia!

Severa Cabral(escritora) disse...

Nos versos e reversos deixo meu reverso no medo da morte...
bjsssssssssssssss

Universo Paralelo disse...

Não tenho medo da morte, e sim, de ficar sozinha, sem ninguém nem mesmo para brigar, rsrs lindo post, beijos e bom dia!

Everson Russo disse...

Realmente o terrível é a morte em vida,,,a morte natural da vida, essa nem tem como temer,,,a gente nunca sabe quando virá,,só sabemos da certeza da vinda...beijos de bom dia pra ti querida.

Virginia Jesus Fassarella disse...

Anne Lieri.
Falar da morte do seu jeito é genial, até "purpurina" podemos virar. Sua poesia me fez descontrair. Beijos

Orvalho do Céu disse...

Querida Anne
"...um ramo de jasmins todo orvalhado"...
(Amara)

Vc sempre de bem com a vida e falando até de temas profundos com uma naturalidade em forma de versos que dá gosto... encanta!!!
Parabéns e vamos vencendo o "fantasma" da morte até no "prazer" de falar dela...
Seja feliz e abençoada!!!

"Simpatia são dois galhos
Banhados de bons orvalhos"...
(Ieda)
Um maravilhoso mês de setembro, repleto de gotículas de orvalho!!!
Bjm de coração a coração pra VC...

http://espiritual-idade.blogspot.com/

Majoli disse...

MARAVILHA!!!
E não é que eu tenho esse medo, sem nem saber o que é morte?
rsrs
Seus versos são todos deliciosos de se ler, até falando da morte, você faz a gente se envolver.

AMEI!!!
Fã de carteirinha de suas rimas.
:)

Beijos Anne querida.

Gina disse...

Anne,
Que linda forma de poetizar a morte!
Uma bela surpresa a forma como abordou.
Bjs.

ValeriaC disse...

Muito linda a sua participação na Blogagem minha querida...adorei toda a mensagem que traz seus versos... a morte física é inevitável, um dia virá, mas morrer em vida é escolha...então vamos viver lindamente a vida, para não ter do que se arrepender depois e seguir em paz...
beijinhos...
Valéria

Sun Flower disse...

As vezes eu tenho ..talvez não da morte em sí mas de como ou da forma que ela ocorrerá da solidão e coisas assim. Bjus!!

Maria Luiza disse...

"Seja qual for a resposta,Não tenho pressa em saber!Não quero vencer a aposta,Prefiro mesmo é viver!" Idem!Idem!Idem!Idem!Idem!
Adorei!

Lina disse...

Anne, que lindos versos!Nas tuas mãos a morte virou uma coisa quase alegre!Também quero ficar aqui por muito tempo, não quero ver a aposta por enquanto, gosto muito de viver!
Beijinhos

Irene Moreira disse...

Anne
Ler sua participação falando da morte em proda e verso nos dá prazer de viver.

Como sempre és brilhante!

Beijos no seu coração

A minha participação está neste link

http://mamyrene.blogspot.com/2011/09/morte-e-vida-blogagem-coletiva-fases-da.html

Valéria disse...

Oi Anne!
Maravilha!
Seus versos como sempre cheios de sabedoria!
Certamente em sãa consciencia não queremos conhecer a resposta.rsss
Beijos!

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Anne querida,

ADORO a forma como você aborda os temas em versos.
Quanta inspiração e inteligência!!!

Eu também acredito que a pior morte é aquela ainda em vida.
Quantas pessoas vivem como zumbis, deixando a vida apenas passar, pois já perderam a esperança e a fé em tudo.
Sem saber que todas as respostas estão dentro delas mesmas.

Adorei querida, Lindo!Lindo!

Um enooooorme beijo em seu coração!!!

Severa Cabral(escritora) disse...

Boa noite minha linda amiga...passando para deixar desejos de uma noite de paz...
bjsssssssssssssssss

Silenciosamente ouvindo... disse...

Boa participação.Eu esta semana
andei a lidar com a morte, portanto
foi um tema "que me tocou",Bj

Socorro Melo disse...

Oi, Anne!

Adorei seus versos,especialmente a segunda e a última estrofe.
Um jeito bem suave de falar da morte...

Um grande abraço
Socorro Melo

RUTE disse...

Bis bis para o último verso:
«Seja qual for a resposta,
Não tenho pressa em saber!
Não quero vencer a aposta,
Prefiro mesmo é viver!»

Extraordinárias suas quadras :)
Beijinhos.
Rute

LILIANE disse...

Oi Anne
eu também prefiro viver, viver tanto que a morte ia esquecer que eu existia.
rs

ficou tudo tão lindo, leve Anne;
parabéns pela criatividade
bjs

Denise disse...

Definitivamente eu tb prefiro viver. Mas quando a morte chegar espero encará-la da melhor forma possível. Muita paz!

Bel Rech disse...

Que bacana sua poesia, eu também quero é viver , depois que ela chegar vamos ver o que vai ser...
Paz e bem

Calu disse...

Anne, as rimas tão melodiosas enfeitaram com brilhos o tema espinhoso.
Cantada desta maneira a ninguém mete medo, dona morte é uma história que a gente não sabe bem o segredo.
Quero mesmo é viver!
Parabéns pela participação.Tua poesia encanta.
Em tempo: há muito que quero lhe dedicar meu aplauso pela autoria do livro: Menina Voadora.Sou fã dos autores que se dedicam ao universo infantil;tarefa de alta responsabilidade e sensibilidade.
Bjos,
Calu

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...