sábado, 23 de julho de 2011

Sem acesso




SEM ACESSO
( Anne Lieri)

Debaixo das marquises da cidade
Há um povo a quem a vida é negada!
Para eles as portas são trancadas
Não há acesso e nenhuma oportunidade!


Em busca da felicidade roubada
De olhares vagos lamentam, miseráveis...
Apenas as cicatrizes são estáveis
Para esses pobres alienados!


Pelas ruas passam indiferentes
Transeuntes de gravata e paletó!
Invisíveis, esse povo transparente,
Esmolam um trocado feito pó!


A exclusão a que foram condenados
Pelas paredes do poder social,
Fome maior é a de ser ignorado
Sem um prato de conversa intencional!



Sentimentos de desprezo e agonia,
Torpes vidas cujo carma é a rejeição,
Pergunto-me como pode haver alegria
Se tratamos desse modo a um irmão?

Essa é a minha participação na 14ª edição sentimento com o tema: exclusão.
Clique no “Projeto Suas Palavras” e venha participar também!









14 comentários:

Everson Russo disse...

Cenas do cotidiano da vida que a gente jamais irá entender,,,um paralelo louco,,,uns tem tantos, outros não tem nada, e todos tem vidas e sonhos....beijos de bom sábado pra ti amiga.

Lindalva disse...

Bom dia amiga. Parabéns pelo texto tão realista. Prometi que hoje visitaria todos os amigos das ondas, não sei se vai dá, mas vou tentar, porisso me desculpe, pois parte do meu coment será no copia e cola. Então primeiramente quero dizer que meu blog principal foi e sempre será minha Ilha e aos poucos fui criando Ilhotas, uma delas o Ostra da Poesia, ele era como uma estação do ano, abria as portas quando do evento Pena de Ouro, após o 5º Pena, que terminou a pouco senti que não poderia mais fazer o Ostra hibernar até o próximo evento, assim, para ele dá apenas uns cochilinhos, semanalmente (nos FDS) vou postar uma poesia de um blog amigo, seguidor, ou que por ai nas ondas me encante, inclusive criei um selo pelo momento... espero que você continue visitando o Ostra e agora não precisa votar, só apreciar a poesia do (a) amigo (a) blogueiro (a). Desejo-te um final de semana com poesia e festa, luz e sorriso. ♥☆Jinhosssssssssssssss♥☆

Nita disse...

Parabéns pelo texto!
Beijinho.

Lis disse...

Oi Anne
Passando e deixando meu abraço solidarizando com voce nessa participação de uma palavra que quisera nao existisse mais - exclusão.
É triste, desnecessário e sofrido.
Parabéns pelo dom que tens na escrita.
um abraço grande

Nita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandra disse...

Anne estou participando, deixei um recadinho lá postagem Lago de represa.
Um grande abraço, amiga.
Sandra

Pelos caminhos da vida. disse...

Eis ai a realidade em forma de poema.

Gostei desse espaço aqui Anne.

Bom domingo.

beijooo.

Everson Russo disse...

Beijo carinhoso e o desejo que tenha uma belíssima semana de poesia e paz...

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi, Anne, este poema é de arrepiar: está contido toda a amargura e o desprezo de que somos capazes. É triste sim, mas verdadeiramente hipócrita o que um ser é capaz de fazer com outro, e o que nossa podre sociedade acoberta fazendo 'vista grossa', como se diz.

Um beijo pra você, Anne.
Tais Luso

Sandra disse...

BLOG INTERAÇÃO DE AMIGOS
http://sandrarandrade7.blogspot.com
oferece o selinho bem especial para vc. passe lá.
Vou te esperar.
UM CARINHO PARA TODOS OS MEUS VISITANTES E SEGUIDORES. O AMOR UNI PESSOAS.
A INTERAÇÃO DE AMIGOS OFEREÇE PARA VOCÊ QUE SEMPRE ESTÁ AQUI. OBRIGADA PELA SUA COMPANHIA.
SANDRA

Agradeço a sua visita tão especial.

Everson Russo disse...

Uma ótima segunda feira pra ti amiga...paz e carinho pra semana toda...beijos e beijos.

Sônia Silvino disse...

E sempre haverá exclusões infelizmente!
Bela e tocante participação, Anne!
Beijocas, amiga!

LUCONI disse...

Amiga, postei hoje uma prosa poética que fala sobre estes irmãos, eta coincidência, poema verdadeiro, para a maioria da população os desafortunados da vida não são gente, parece sim que não existem e acham que estão ali por que se comprazem ou por que procuraram a situação, como se fossem alguém para julgar. A vida da tantas voltas e infelizmente já vi muita gente muito bem financeiramente sumir e anos após encontrar pelas ruas,triste, muito triste. Mais triste a atitude da população, sensível e humana sua poesia toca os corações, beijos Luconi

Irene Moreira disse...

Anne

Bateu fundo no meu coração. Essa é a nossa realidade do dia a dia!
Profunda, reflexiva e muito boa participação.

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...