sexta-feira, 11 de março de 2011

Mulher ar





MULHER AR
( Anne Lieri)

Quando ar a mulher é liberdade
Voando em espaços amplos, coloridos
Alterando o tempo em suavidade
Modifica o pensamento mais antigo.

Quando ar a mulher é chuva amarga
Agressiva e intolerante destruição
Ácida e vingativa carga
Causando a morte e plena devastação!

Quando ar a mulher é alagamento
De lágrimas sentidas, o transtorno...
Mas constrói importante ensinamento
A natureza é de todos, não tem dono...

Quando ar a mulher é brisa suave
Acariciando as faces com amor
Clareia campos e cobre cidades
Espalha doce perfume e bela cor!







3 comentários:

chica disse...

Essa também é PODEROOOOOOOOOOOSA!!!Linda!beijos,chica

Tunin disse...

Falar de mulher é vivê-la a cada dia. Muita sensibilidade no versejar, aliás, isto é a tônica de todas vocês. Abração.

Nuvembranca disse...

Afffff. Que beleza de poema, obrigada por nós... M U L H E R E S... (risos)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...